Pesquisar este blog

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

DESCOBRIMENTOS

Estava voltando da rua. Andava normalmente ( apressada) para chegar em casa. Mas estava feliz! Muito feliz! Tão feliz que de repente meu deu vontade de pular. "Coisa mais estranha!" Pensei. É um pouco estrando sair por ai pulando, ainda  mais na minha idade!
Não pulei... Segurei o pulo até chegar em casa e quando lá cheguei, a tristeza veio comigo e com ela o terrível pensamento de que eu estava regredindo.
Durante alguns minutos - horas- esse questionamento habitou minha mente. Até que me dei conta de que não era eu que sentia vontade de pular, mas sim a criança que existe dentro de mim.
Em fração de sgundos várias imagens passaram pela minha mente e só então pude perceber por que eu era tão compreensiva com as coisas que me aconteciam.
As imagens diziam mais ou menos assim:
-Tu sentas em frete ao computador porque precisas, mas a criança que carregas  senta por paixão;
- Andas em um ônibus lotado por necessidade mas a criança dentro  ti  o faz por diversão;
- Vais ao trabalho para receber no fim do mês... A criança ai dentro, vai por realização.
Você vive para dar vida à sua criança e ela vive para não deixar que morras sufocada pelas responsabilidades seriamente distorcidas do mundo adulto.
Depois dessa maravilhosa mensagem, chegou minha hora. Eu precisava sair. Estava na hora do ônibus e eu estava atrasada. fui andando em direçao à parada de ônibus  quando de repente aquela vontade de pular voltou.
Olhei para o ladao...Agumas pessoas andavam na rua, mas eu nãoi liguei. Respeitei o desejo que a minha criança havia manifestado. Fui dando pulinhos até chegar em meu destino (o ponto de ônibus).
Eu estava mais contente do que antes e agora nutria também a esperança de que aquelas pessoas que me olhavam com olhares de espanto, um dia pudessem encontrar as crianças que provavelmente estão perdidas dentro de si.

4 comentários:

Guará Matos disse...

Concordo com você. Fazer o que somos e o que sentimos é nutrir a atencidade.
Um beijo.

Insana disse...

Uma bela atitude.

bjs
Insana

maria neusa guadalupe disse...

O que somos senão a soma de nosso sentimentos mais nossas vontades???beijos solidários.

Vanessa disse...

Adorei ver vocês por aqui! Obrigada pelos comentários!

É verdade Maira Neusa, o que seria de nós sem esses dois complementos tão comlexos! Abraços